QUEM SOU EU

Minha foto
Sou apenas "O PREGADOR". Neste blog resolvi postar alguns esboços, estudos e mensagens. Para mim, ser um pregador do evangelho é uma missão e nunca uma profissão. Sinta-se a vontade ao ler este blog, pois o Maná Diário do Pregador não pertence a nenhuma religião católica, protestante, evangélica, espírita, ou outra. Seja muito bem-vindo!

domingo, 20 de maio de 2012

DÍZIMO - MALAQUIAS 3



“EIS que eu envio o meu mensageiro,
que preparará o caminho diante de mim;
e de repente virá ao seu templo o Senhor,
a quem vós buscais;
e o mensageiro da aliança,
a quem vós desejais,
eis que ele vem,
diz o SENHOR dos Exércitos.”.
(Malaquias 03:01).

- Existem dois mensageiros neste versículo.

- Considera-se que o primeiro é João Batista:



“Porque é este de quem está escrito:
Eis que diante da tua face envio o meu anjo,
Que preparará diante de ti o teu caminho.”.
(Mateus 11:10).

- O segundo é Cristo Jesus, o Messias, cujo caminho foi preparado tanto por Malaquias como por seu precursor, João Batista.

- O Criador através de Malaquias diz que iria enviar seu mensageiro (João Batista) para Lhe preparar o caminho.



- Também diz: “De repente virá ao seu templo o SENHOR, a quem vós buscais!”.

- Quem o povo de Israel estava buscando no templo amado (a)?

- É evidente que buscavam a Deus!

- Ricos e pobres buscavam a Deus.

- Um raciocínio teológico indica que buscam a Deus aqueles que querem concerto, enquanto aqueles que preferem o erro não buscam a Deus.

- Em outra versão diz assim:



“... e, de repente,
virá ao seu templo o Senhor,
a quem vós buscais,
o anjo do CONCERTO,
a quem vós desejais;
eis que Ele vem...”.
(Malaquias 03:01).

- Observe que Malaquias profetiza a vinda do anjo do CONCERTO, do qual, aqueles que buscavam a Deus desejavam.

- Quem Malaquias profetiza que viria?

- O CONCERTO!



- Um raciocínio lógico indica que se vai vir o CONCERTO, é porque alguma coisa não está certa.

- Jesus viria para concertar o que não estava certo!

- Continuando a leitura em Malaquias:



“Mas quem suportará o dia da sua vinda?
E quem subsistirá,
quando Ele aparecer?

Porque Ele será como o fogo do ourives
e como o sabão dos lavandeiros.”.
Malaquias 03:02).

- Malaquias questiona: “Quem suportará o dia da sua vinda?”.

- Malaquias pergunta: “Quem subsistirá, quando Ele aparecer?”.

- Uma pergunta coerente, pois Ele, segundo Malaquias, “virá como fogo do ourives”.

- Este fogo do ourives simboliza purificação.



- No processo do refino de metal, ele é aquecido com fogo até derreter-se.

- As impurezas separam-se deste e sobem para a superfície.

- Estas são removidas e deixam o metal puro.

- Sem este aquecimento e derretimento, jamais haveria purificação.

- O povo estava desconcertado, e o CONCERTO viria como o fogo purificador do ourives.

- O CONCERTO, também viria como sabão dos lavandeiros:



“Porque ele será como o fogo do ourives
e como o sabão dos lavandeiros.”.
(Malaquias 03:02).

- O sabão era usado para a limpeza, como hoje.

- Então, Ele iria usar duas coisas para o CONCERTO: “O fogo e o sabão!”.

- Se todo aquele sistema religioso precisava de fogo e sabão para ser purificado, é sinal que a coisa estava feia...

- Versículo seguinte:



“E assentar-se-á
como fundidor e purificador de prata;
e purificará os filhos de Levi,
e os refinará como ouro e como prata;
então ao SENHOR trarão oferta em justiça.”.
(Malaquias 03:03).

- Malaquias diz que o mensageiro do CONCERTO, assentar-se-ia como o fundidor e purificador de prata.

- E purificará os filhos de Levi:



“... e purificará os filhos de Levi...”.
(Malaquias 03:03).

- De acordo com esta profecia, quem precisava de CONCERTO eram os filhos de Levi.

- Quem eram os filhos de Levi?

- Os filhos de Levi eram os Levitas, os sacerdotes!

- Até aqui, o CONCERTO seria para os sacerdotes, não para o povo.

- Agora vamos ver o que os sacerdotes estavam fazendo de errado que precisava de CONCERTO:



“... e os refinará como ouro e como prata;
então ao SENHOR trarão oferta em justiça.”.
(Malaquias 03:03).

- Veja bem, que então depois que os filhos de Levi (sacerdotes) fossem purificados, trariam ofertas em justiça.

- Até então, o Criador não estava aceitando ofertas de sacerdote nenhuma.



- Isto quer dizer, que os sacerdotes estavam sendo injustos.

- A arrecadação dos dízimos da tribo de Judá estava sendo pagas corretamente, todas as tribos levavam o dízimo para os sacerdotes, porém, o Criador não estava se agradando de dízimo nenhum, pois os SACERDOTES estavam DESCONCERTADOS:



“E a oferta de Judá e de Jerusalém
será agradável ao SENHOR,
como nos dias antigos,
e como nos primeiros anos.”.
(Malaquias 03:04).

- O dízimo era pago corretamente como diz no versículo acima, o CONCERTO deveria ser feito não com os dizimistas, mas com quem recebia o dízimo.

- Malaquias chama os filhos de Levi de feiticeiros:



“E chegar-me-ei a vós para juízo;
e serei uma testemunha veloz contra os feiticeiros,
contra os adúlteros,
contra os que juram falsamente,
contra os que defraudam o diarista em seu salário,
e a viúva, e o órfão,
e que pervertem o direito do estrangeiro,
e não me temem,
diz o SENHOR dos Exércitos.”.
(Malaquias 03:05).

- O CONCERTO chegaria aos filhos de Levi (sacerdotes do templo), e seria testemunha de que existia entre os sacerdotes a pratica da feitiçaria.

- Além da prática da feitiçaria, os filhos de Levi (sacerdotes do templo) estavam adulterando, jurando falsamente (mentindo), defraudando (roubar, iludir, enganar).

- Agora vamos ver quem os filhos de Levi (sacerdotes do templo) estavam iludindo, enganando, roubando:



“... contra os que defraudam o diarista em seu salário,
e a viúva, e o órfão,
e que pervertem o direito do estrangeiro...”.
(Malaquias 03:05).

- Os sacerdotes do templo estavam defraudando os trabalhadores (diaristas)!

- Estavam roubando o direito da viúva!

- A viúva tinha por direito, de acordo com a lei judaica, a receber dinheiro do templo de Jerusalém.



- O CONCERTO viria porque os filhos de Levi (sacerdotes do templo) estavam fazendo as viúvas e os órfãos morrerem de fome.

- Os sacerdotes do templo roubavam, enganavam e não temiam o Criador:



“... contra os feiticeiros,
contra os adúlteros,
contra os que juram falsamente,
contra os que defraudam o diarista em seu salário,
e a viúva, e o órfão,
e que pervertem o direito do estrangeiro,
E NÃO ME TEMEM...”.
(Malaquias 03:05).

- Até aqui amado (a), o CONCERTO com fogo e sabão do qual Malaquias profetizou, viria somente para os sacerdotes do templo, não para o povo.

- Vamos ler o versículo seguinte:



“Porque eu, o SENHOR,
não mudo;
por isso vós, ó filhos de Jacó,
não sois consumidos.”.
(Malaquias 03:06).

- Aqui Malaquias fala sobre os filhos de Jacó.

- Antes de seguirmos adiante, devemos entender que filhos de Israel é uma coisa, filhos de Jacó é outra coisa.

- Amado (a), quando a Bíblia utilizar o termo “filhos de Israel”, o texto estará ligando à nação de Israel, ao povo de Israel.

- Porém, quando a Bíblia citar “filhos de Jacó”, o texto estará ligando com “cabeças tribais”.

- Cada tribo de Israel tinha o seu chefe (cabeça).



- Este líder (cabeça) era aquele que pegava toda a oferta e a levava para o sumo sacerdote em Jerusalém.

- Estes cabeças de tribo, estavam sendo influenciados pelos sacerdotes, e o povo, enganado, não sabia disto.

- Todas as lideranças, desde as cabeças de tribo, até aos sacerdotes do templo lucravam com o dízimo.

- Até aqui amado (a), não vemos Malaquias falando sobre CONCERTO para o povo, mas sim para os sacerdotes, levitas e cabeças de tribo.

- Vamos ler o versículo seguinte:



“Desde os dias de vossos pais
vos desviastes dos meus estatutos,
e não os guardastes;
tornai-vos para mim,
e eu me tornarei para vós,
diz o SENHOR dos Exércitos;
mas vós dizeis:
Em que havemos de tornar?”.
(Malaquias 03:07).

- Veja bem: “Desde os dias de vossos pais, vos DESVIASTES dos meus estatutos”.

- Esta palavra não está sendo dirigida para o povo, mas para os sacerdotes.

- O Criador adverte aos sacerdotes que eles deveriam: “Tornai-vos para mim, e eu me tronarei para vós!”.



- Porém, os sacerdotes eram tão cara de pau que ainda perguntavam ao Criador: “Em que havemos de tornar?”.

- A resposta vem no versículo seguinte:



“Roubará o homem a Deus?
Todavia vós me roubais, e dizeis:
Em que te roubamos?
Nos dízimos e nas ofertas.”.
(Malaquias 03:08).

- Uma pergunta é feita: “Roubará o homem a Deus?”.

- E a resposta: “Todavia vós me roubais!”.

- Quem roubava do Criador?

- Um raciocínio lógico aponta para os sacerdotes!



- E o sacerdote cara de pau pergunta para o Criador: “Em que te roubamos?”.

- E o Criador responde: “Nos dízimos e nas ofertas!”.

- E o resultado de toda esta roubalheira é descrito no versículo seguinte:



“Com maldição sois amaldiçoados,
porque a mim me roubais,
sim, toda esta nação.”.
(Malaquias 03:09).

- Aqui o Criador diz que toda a nação estava sendo amaldiçoado devido o desvio de dinheiro praticado pelas cabeças de tribo e sacerdotes do templo.



- O povo entregava o dízimo, porém, o “esquema” criado por suas lideranças atraia para toda nação a maldição.

- Então o Criador através de Malaquias da uma chance lhes dizendo:



“Trazei todos os dízimos à casa do tesouro,
para que haja mantimento na minha casa,
e depois fazei prova de mim nisto,
diz o SENHOR dos Exércitos,
se eu não vos abrir as janelas do céu,
e não derramar sobre vós uma bênção tal
até que não haja lugar suficiente para a recolherdes.”.
(Malaquias 03:10).

- Estas palavras “trazei todos os dízimos á casa do tesouro para que haja mantimento na minha casa”, sugere que parte do dízimo recolhido, era desviado pelo caminho.

- Não estava havendo mantimento suficiente na casa do SENHOR, mas não eram os sacerdotes do templo que estavam passando fome, mas sim, as viúvas, os órfãos, os estrangeiros...

- O Criador através de Malaquias diz que abriria as janelas do céu e derramaria bênção sem medida se os desvios cessassem por parte das lideranças.

- Quais eram as janelas do céu que texto afirma que o Criador abriria?



- Nada mais, nada menos do que a chuva amado (a)!

- Toda a nação dependia da agricultura e estavam vivendo uma grande seca.

- A maldição foi que o Criador deteve a chuva.

- Por isto: “Com maldição sois amaldiçoados!”.



- E por isto: “Derramarei sobre vós bênção (chuva) sem medida!”.

- Toda a nação estava sendo amaldiçoado com a seca devida o desvio dos dízimos praticado pelos sacerdotes.

- Existe um adágio popular que diz assim: “Quando a cabeça não pensa, todo o corpo padece!”.

- Era exatamente o que estava acontecendo naquele momento amado (a).

- Esta profecia, foi um alerta para que as lideranças deixassem de desviar os dízimos, e também uma promessa:



“E por causa de vós repreenderei o devorador,
e ele não destruirá os frutos da vossa terra;
e a vossa vide no campo não será estéril,
diz o SENHOR dos Exércitos.”.
(Malaquias 03:11).

- A promessa, afirma que o Criador repreenderia o devorador que devorava as plantações da nação.

- Não era demônio!



- Eram gafanhotos, pragas...

- Diz ainda: “Ele, o devorador, não destruirá o FRUTO da vossa terra!”.

- Os "pastores" de hoje ensinam que o devorador é um demônio tão poderoso, que nem Jesus Cristo pode derrotá-lo; segundo eles, somente o dízimo pode repreender este "demônio"!



- Distorcem o texto de Malaquias para perpetuar uma lei abolida por Cristo na cruz.

- Mas é muito simples de entender o texto amado (a).

- Se você ler todo o contexto com atenção perceberá que não era o povo que roubava do Criador.

- Perceberá que roubar de Deus é defraudar o direito das viúvas, dos órfãos, estrangeiros...



- Perceberá que não o demônio que estava devorando as plantações da nação, era a própria cobiça de suas lideranças.

- Percebera que a janela do céu que o Criador abriria era chuva, e que a benção sem medida não era carro novo e nem casa própria, era ver o fruto do seu trabalho florescendo nos campos.

- Imagina caindo do céu um carro novo?!



- O Criador quer que você trabalhe e colha do fruto do seu trabalho e não viva de ilusão, se você quer um carro novo, trabalhe e compre, mas não espere cair do céu.

- Quanto ao CONCERTO amado (a), Jesus é o concerto que limpou o templo:



“E achou no templo os que vendiam bois,
e ovelhas, e pombos
e os cambiadores assentados.
E tendo feito um azorrague de cordéis,
lançou todos fora do templo,
também os bois e ovelhas;
e espalhou o dinheiro dos cambiadores,
e derribou as mesas;
E disse aos que vendiam pombos:
Tirai daqui estes,
e não façais da casa de meu Pai casa de venda.”.
(João 02:14-16).

- Jesus, o mensageiro do CONCERTO profetiza a destruição do templo:



“E, SAINDO ele do templo,
disse-lhe um dos seus discípulos:

Mestre,
olha que pedras,
e que edifícios!

E, respondendo Jesus,
disse-lhe:

Vês estes grandes EDIFÍCIOS?
Não ficará pedra sobre pedra
que não seja derrubada.”.
(Marcos 13:01-02).

- Jesus, o CONCERTO um dia conversa com uma samaritana sobre a adoração e diz que não deveríamos adorar ao Criador nem no monte, nem no templo em Jerusalém:



“Disse-lhe Jesus:
Mulher, crê-me que a hora vem,
em que nem neste monte
nem em Jerusalém adorareis o Pai.”.
(João 04:21).

- A adoração agora deveria ser feita em espírito e verdade:



“Mas a hora vem, e agora é,
em que os verdadeiros adoradores
adorarão o Pai em espírito e em verdade;
porque o Pai procura a tais que assim o adorem.

Deus é Espírito,
e importa que os que o adoram
o adorem em espírito e em verdade.”.
(João 04:23-24).

- E você sabe por que não devemos mais adorar ao Criador no templo?



- Porque o templo corrompe as pessoas até os dias de hoje!

- O templo foi destruído 70 d.C e com ele o dízimo.

- A igreja de Jesus, conforme descrita a partir do livro de Atos, nunca deu o dízimo, havia uma oferta voluntaria entre os irmãos.



- Esta ladroagem que existe hoje nestas “igrejas” precisa de um CONCERTO!


" A ÚNICA VERDADE QUE LIBERTA É A DE DEUS
AS OUTRAS APENAS MACHUCAM"

*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário